Por que vossos funcionários precisam de uma mentalidade de crescimento?

Quanto mais falamos sobre a transformação digital, mais organizações se esforçam para estimular o “apetite” de aprendizagem de vossos funcionários por meio de atividades que vão desde cursos de curta duração, almoços de trabalho e master classes.

É um esforço para “moldar o futuro”, participando de grupos de trabalho que se concentram no desenvolvimento de equipas a médio e longo prazo e que envolvem compromissos de aprendizado e crescimento pessoal.

Alguns funcionários (e provavelmente sabes exatamente quem são) terão fome de aprender o máximo que puderem e aproveitarão as oportunidades com entusiasmo. Outros ficarão menos entusiasmados em participar, porque sentem que “precisam fazer”, como obrigação, ou então buscarão desculpas convenientes para fugir.

E qual a diferença entre esses dois perfis? A resposta é que provavelmente a primeira categoria de empregados tem o que é conhecido como uma mentalidade de crescimento, enquanto os segundos têm visões muito fixas sobre o que são bons em fazer e seu potencial (ou a falta dele) para desenvolver.

Illustration of a man with a plant on his head

Em ambientes de trabalho imprevisíveis, onde a mudança é constante, é importante que as organizações tenham um quadro de funcionários que tenham uma mentalidade de crescimento. As pessoas com este estado de espírito acreditam que têm potencial para se desenvolver, estão abertas a aprender e são mais capazes de se adaptar rapidamente quando as circunstâncias são voláteis ou ambíguas, além de aumentar a produtividade da equipa.

Mas também é preciso ter atenção àquelas pessoas que têm uma percepção muito clara e, às vezes, até mesmo fixas e estagnadas, sobre quais são suas habilidades. Porque é possível incentivá-los a mudarem de ideia e se juntarem ao fluxo de pessoas com mentalidade de crescimento e isto poderá melhorar a qualidade de vida no ambiente de trabalho. Mas o que podemos fazer para incentivar os funcionários a adotarem uma perspectiva mais positiva sobre suas capacidades?

1. Incentivar uma cultura de aprendizagem

A aprendizagem não precisa ser formal ou baseada em sala de aula. O local de trabalho em si é um ótimo palco para as pessoas desenvolverem suas habilidades.

O RH precisa trabalhar com os gerentes para criar um ambiente em que o aprendizado faça parte da maneira como “fazemos as coisas por aqui” e assim, ajudar no desempenho dos funcionários. Trata-se de encorajá-los a compartilharem seus conhecimentos, por meio, por exemplo, de aprendizados entre pares ou grupos de aprendizado, ou projetos como uma oportunidade para as pessoas desenvolverem novas habilidades.

Mentoring também é uma ótima maneira de dar aos colaboradores a confiança de que precisam para saírem de sua zona de conforto. Nem todo aprendizado precisa estar relacionado ao trabalho.

2. Desenvolva uma cultura de feedback

Dar feedbacks aos funcionários regularmente é uma maneira muito valiosa de ajudá-los a desenvolverem suas habilidades e reconhecer seu próprio potencial. Isso ajudará a garantir que os funcionários recebam o treinamento e o suporte de que precisam para impulsionarem suas carreiras no futuro e permanecerem relevantes para os negócios.

O departamento de recursos humanos tem um papel fundamental desenvolver uma cultura de feedback ágil e fluida, garantindo que os gerentes tenham as habilidades necessárias para implementá-lo efetivamente. Uma parte essencial de qualquer análise de desempenho deve ser identificar as aspirações e necessidades de desenvolvimento dos funcionários e encontrar maneiras criativas de desenvolverem seu conjunto de habilidades de acordo com as necessidades do negócio.

3. Construa a auto-consciência

Conhecer suas próprias forças e fraquezas é um excelente ponto de partida para o desenvolvimento e ajudará as pessoas a identificarem as áreas que precisam abordar. As pessoas podem não estar cientes, por exemplo, de que têm crenças limitantes que as impedem ou que são percebidas pelos outros como tendo uma atitude negativa ou que não aceita a mudança.

Avaliações psicométricas e programas de feedback 360º podem ajudar as pessoas a desenvolverem uma compreensão mais ampla de si mesmas e uma melhor compreensão de como elas operam e interagem com os outros. A capacidade de receber comentários e feedbacks é tão importante quanto a capacidade de entregá-los.

4. Forneça oportunidades para o aprimoramento

Se permites que vossos funcionários permaneçam sempre na zona de conforto, a complacência será estabelecida e o aprendizado será interrompido. Os recursos humanos podem apoiar o desenvolvimento de uma mentalidade de crescimento em toda a empresa, incentivando os gerentes a desafiarem seus funcionários com tarefas desafiadoras ou incentivando-os a delegarem tarefas que normalmente são realizadas por eles, para dar aos colaboradores a oportunidade de aprender.

É importante, no entanto, que as oportunidades sejam acompanhadas de apoio. Não se trata de empurrar as pessoas para o vazio e culpá-las quando as coisas dão errado. A chave é dar às pessoas a oportunidade de aprenderem novas habilidades e tentar abordagens diferentes, enquanto elas andam sozinhas e são apoiadas ao longo do caminho.

5. Reserve tempo para reflexão

Nós trabalhamos em um ritmo tão acelerado que raramente temos tempo dentro do dia de trabalho para sentar e refletir. Sentar e refletir sobre as experiências é, no entanto, uma parte fundamental do aprendizado. Se os gerentes querem que seus colaboradores desenvolvam uma mentalidade de crescimento, então é preciso dar a eles tempo para refletirem e aprenderem com suas experiências. Se os funcionários estão recebendo um trabalho desafiador, eles precisam de tempo para pensarem sobre o que deu certo, o que poderiam ter feito de diferente e de quais habilidades adicionais poderiam precisar no futuro.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Não fazemos mau uso dos seus dados pessoais. Leia a nossa Declaração de Privacidade para mais informação.