Como minimizar os impactos negativos da rotatividade

A rotatividade, também conhecida como turnover, é algo normal dentro das empresas. Este processo representa a admissão e demissão de funcionários de uma organização. Este fluxo, quando muito intenso, pode gerar impactos negativos na empresa. Porém, é possível minimizar essas consequências com uma boa gestão de turnover.

A gestão dos números de rotatividade, é aprimorada com o uso de softwares de gestão de RH, que irão permitir ao setor responsável calcular a média de empregados demitidos e admitidos, assim como verificar se estes acontecimentos atingem a produtividade dos outros colaboradores.

Porque a rotatividade acontece?

Além dos motivos básicos para acontecer a rotatividade de funcionários, há alguns pontos internos que contribuem para o aumento do turnover acima da média considerada ideal em uma empresa.

  • Erro nos processos seletivos, contratando um perfil equivocado
  • Clima organizacional ruim
  • Benefícios e remuneração abaixo do que o mercado oferece
  • Problemas na gestão de pessoas

Como se pode perceber, os problemas internos que podem gerar uma maior rotatividade na empresa podem ser resolvidos, ou minimizados, quando o setor de Recursos Humanos possui ferramentas que os ajudem a gerenciar os colaboradores. Um software de gestão de RH permite um melhor controle de feedback, produtividade e até mesmo ajuda no processo de admissão de novos profissionais.

Agora que já falamos sobre como minimizar a alta rotatividade na empresa, através de um melhor gerenciamento de recursos humanos, é preciso avaliar os diferentes tipos de turnover e como eles impactam a corporação.

Quais são os tipos de rotatividade?

Existem motivos diferentes para a saída e admissão de colaboradores na empresa. Os principais são: voluntário, involuntário, funcional e disfuncional. Vamos ver um pouco mais sobre cada um deles.

Voluntário

Acontece quando o profissional pede para sair da empresa. Este motivo pode ter diferentes causadores como ambiente de trabalho, relacionamento interpessoal e problemas com o gestores. Todos estes, podem e devem ser monitorados pelo setor de Recursos Humanos.

Involuntário

Acontece quando a empresa decide demitir o funcionário. Neste caso, os motivos que levam ao desligamento costumam envolver a produtividade do funcionário, seu relacionamento com gestores e outros membros da equipa. Neste caso, o Recursos Humanos deve agir de forma a passar pelo processo de desligamento da melhor forma possível para ambos os lados.

Funcional e Disfuncional

Neste caso, os motivos de desligamento estão relacionados diretamente com a produtividade do colaborador. No caso da rotatividade funcional, o próprio funcionário pede o desligamento por saber que está abaixo do que a empresa espera. No caso da rotatividade disfuncional, a demissão é ideia do profissional, que mesmo sendo considerado de alto nível, se desliga da empresa. Neste caso, é importante a empresa estar atenta à retenção de talentos.

Para que vossa empresa esteja com os números de rotatividade abaixo do ideal para o mercado, é essencial que este processo seja acompanhado de perto pelo setor de Recursos Humanos. Como apresentamos no texto, muitos dos motivos para uma alta rotatividade, podem ser trabalhados a partir de uma gestão de pessoas feita através de um software de gestão de RH. Entre em contato agora mesmo com a Cezanne HR para agendar uma demonstração do nosso software.

Inscreva-se na nossa Newsletter

Subscreva-se Agora